Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
CitVale

CitVale: O Vale da Tecnologia e da Inovação

  • Publicado: Sexta, 28 de Junho de 2019, 11h36
  • Acessos: 297

Instituto Federal de Registro, Prefeitura de Registro e instituições parceiras avançam mais uma etapa rumo à implantação do Centro de Inovação Tecnológica do Vale do Ribeira.

Uma nova plataforma de desenvolvimento para o Vale do Ribeira. Um marco na história da região. O Vale do Ribeira na rota da tecnologia e da inovação. O melhor caminho para a geração de trabalho, renda e riqueza na região. Assim está sendo apresentado por seus idealizadores e parceiros o Centro de Inovação Tecnológica do Vale do Ribeira (CitVale) - um espaço que pretende integrar e compartilhar conhecimento, tecnologia e inovação visando estimular o desenvolvimento de empresas de base tecnológica na região. O lançamento oficial ocorreu no dia 18 de junho, em evento realizado na cidade de Registro e que contou com a participação de representantes de diversas instituições e empresas da região.

A ideia - que começou a ser colocada em prática cinco anos atrás graças a um trabalho conjunto entre as equipes do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo-Campus Registro (IFSP) e da Prefeitura Municipal de Registro - é que o CitVale se torne um centro integrador da pesquisa e de fomento às inovações tecnológicas, com foco no empreendedorismo e nas áreas (vocações) com maior potencial de desenvolvimento do Vale do Ribeira, envolvendo instituições de ensino e pesquisa, empresas e poder público da região.

Cinco áreas prioritárias foram definidas para atuação do centro: agropecuária, alimentos, logística, saúde e biomas-bioeconomia-turismo. São vocações identificadas em estudo de viabilidade técnica realizado no processo de elaboração da proposta, e que levou em conta o perfil das instituições parceiras que atuam na área de ciência, tecnologia e inovação, das pesquisas realizadas na região e do potencial do Vale do Ribeira nestes segmentos. A ideia é que o CitVale fomente o desenvolvimento de maquinários, equipamentos, aparelhos, produtos, serviços e tecnologias de controle de qualidade de produção, de automação e manufatura e de uso sustentável de recursos naturais. Entre os objetivos estão o aumento da produtividade, aperfeiçoamento do fluxo de recursos e informações nas cadeias de produção e melhoria da qualidade de vida da população.

“Foi uma longa jornada até aqui, de sensibilização e de construção de um projeto que significa uma nova plataforma de desenvolvimento para o Vale do Ribeira. Hoje temos o apoio e a parceria da governança regional, de diversas empresas e instituições de ciência e pesquisa da região e a gente espera que cada vez mais pessoas acreditem e propaguem essa ideia do Vale Tecnológico”, comenta Ronise Suzuki de Oliveira, professora do Instituto Federal (IFSP) que vem coordenando o processo de elaboração da proposta junto com a Prefeitura de Registro.

O Diretor do Núcleo de Inovação Tecnológica do Instituto Federal de Registro, o professor Adalton Ozaki compartilha da mesma visão. “Estamos passando por uma era de grande transformação social, e se não criarmos oportunidades para que nossos jovens não apenas estejam preparados para os empregos do futuro, mas também possam criar empresas que gerem os empregos do futuro, vamos enfrentar um problema social gravíssimo”. O centro, para ele, é uma semente que está sendo plantada para que as oportunidades, os talentos e as empresas cresçam e se desenvolvam aqui.  Na opinião do diretor geral do Instituto Federal de Registro, Walter Augusto Varella, para que a semente do CitVale venha a se tornar uma árvore frondosa e com frutos apropriados, “é preciso que cada pessoa se envolva, se dedique, produza, crie e acredite que o Vale do Ribeira tem mudanças fantásticas para acontecer”.

O coordenador da unidade do Boticário em Registro, Bruno Rodrigues Afonso, elogia o profissionalismo da proposta. “Vemos com bons olhos a iniciativa, o trabalho apresentado e o que o centro pode representar para a região. Estamos ansiosos para que esse projeto se torne realidade e vamos definir qual será nossa forma de apoiar”.  O gerente adjunto do Sesc Registro, Ricardo Silvestre, reforça que o CitVale é um marco e que a proposta pode ter um importante desdobramento para o Vale do Ribeira. “O que fez brilhar os olhos do Sesc diante da proposta foi a possibilidade de trabalhar com inovação no desenvolvimento social da comunidade, um grande foco nosso”.

Junto com a Prefeitura de Registro e o Instituto Federal (IFSP) de Registro são parceiros da iniciativa a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do estado de São Paulo, Sesi, Senai, Sebrae-SP-ER Vale do Ribeira, Sesc Registro,  Senac Registro, Unesp-Registro, Codivar, Etec de Registro, Cati-SAA/SP, Sabesp,  Apta-Vale do Ribeira, Consaúde, Federal Invest e Unisepe.

A professora Ronise Suzuki de Oliveira destacou projetos desenvolvidos e o trabalho que instituições parceiras já realizam na região para fortalecimento da cultura do empreendedorismo. “Há vários movimentos que alimentam esse ecossistema de inovação no Vale, e isso foi fundamental para embasar a proposta e alinhar as vocações que serão trabalhadas no centro”. Entre as ações, destaque para Empreendif, pré-incubadora do Instituto Federal de Registro e projeto embrião da proposta do CitVale; Aquário de Inovação e Banca de Projetos de Negócios da Unesp de Registro; BootCamp, Demoday e Mostra de Negócios da Etec de Registro; Inova, Empreenda e Programa Regionalização do Turismo do Senac Registro; Programa Jovens Empreendedores, Startup, Incubadora, Encontro de Negócios, Crescendo e Empreendendo, Empretec e Empreenda do Sebrae-SP;  Convergência Empreendedora e Desenvolvimento de Projetos de Inovação do Instituto Federal de Registro; e programas do Sesc Registro nas áreas de Tecnologias e Artes e Desenvolvimento Social.

Estrutura do CitVale

A área de 43 mil m² que vai abrigar o Centro de Inovação Tecnológica do Vale do Ribeira foi doada pela Prefeitura de Registro, com aprovação da Câmara Municipal, e está localizada entre as unidades do Instituto Federal e da Unesp, no bairro Agrochá. O projeto prevê a construção de um prédio com padrões arquitetônicos sustentáveis, incluindo área com vegetação, sistemas de captação e reuso de água da chuva, de captação da energia solar, faixa de ciclovia e iluminação natural, entre outros parâmetros. Indo além desses conceitos arquitetônicos, o CitVale deverá funcionar como indutor da sustentabilidade regional, alinhando suas ações com três Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), relacionados à Educação, ao Trabalho e à Indústria, Inovação e Infraestrutura.

Haverá espaços para compartilhamento e conexão entre empresas (coworking), salas de pré-incubação e incubação de empresas, dois espaços para laboratório, midiateca e Fablab, além de refeitório, auditório e salas para locação. Entre os serviços, estarão disponíveis consultorias, cursos e capacitações, rede de networking, apoio na captação de recursos, suporte para feiras, conferências e outros eventos, bem como infraestrutura individual e compartilhada de internet, recepção, manutenção geral, entre outros benefícios.

Os próximos passos

Serão iniciadas tratativas junto aos governos estadual e federal com o objetivo de buscar investimentos para a construção do prédio. O CitVale terá um Conselho de Administração formado pelas instituições e empresas parceiras e deverá ter uma gestão executiva, por meio de uma entidade jurídica ainda a ser formalizada. “Além de ser um projeto de política pública, o centro é um empreendimento, tem que ter uma dinâmica de mercado, com uma gestão autônoma para executar as atividades”.

Todo o processo de construção da proposta seguiu um protocolo exigido para cadastramento do CitVale no Sistema Paulista de Ambientes de Inovação, requisito para que a iniciativa possa receber incentivos fiscais e apoio do governo do Estado. Entre as etapas já executadas ao longo dos últimos cinco anos pelo IFSP e a Prefeitura de Registro estão articulação das parcerias, realização do Mapeamento do Sistema Local de Inovação, elaboração do Estudo de Viabilidade Técnica Econômica e Financeira, criação da Lei Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação, formação do Conselho Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação, doação da área onde será construído o centro, e aprovação da proposta pelo Codivar – Consórcio de Desenvolvimento Intermunicipal do Vale do Ribeira.

O Conselho Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação de Registro (CMCTI), que participou da discussão do projeto e forma de funcionamento do CitVale, foi criado em dezembro de 2015 como fórum para discussão e definição de políticas públicas em favor da Ciência, Tecnologia e Inovação no município. É formado por Ronise Suzuki de Oliveira (presidente), Arnaldo Martins dos Santos Júnior (secretário executivo), Andréia Camilo de Almeida Yamamura (Pref. Registro), Roberto Francelino da Silva (Pref. Registro), Élcio Rigante (in memoriam), Débora Goetz Aceto (Pref. Registro), Walter Augusto Varella (IFSP), Alex Sanders Moreira Rosa (Etec Registro), Robert Gabriel dos Anjos (Senac), Fabio Moyses Trombeta (Senac), Guilherme Wolff  (Unesp), Elza Alves Corrêa (Unesp), Luiz da Rosa Farias (Unisepe), Débora Teixeira (Sesc), Michelle Raimundo dos Santos (Sebrae-SP), Ricardo Willian de Oliveira (Sebrae-SP), Wilber Rossini (Codivar), Renato Junqueira (Federal Invest-Mundo Empreendedor), João Pedro Cury Simões (Aplauso Engenharia), Carlos Puzzi (Ciesp Vale do Ribeira), Dionísio Santana (Sabesp).

O evento de lançamento do CitVale, realizado em 18 de junho, foi palco para breves demonstrações tecnológicas com robôs construídos por alunos do Instituto Federal e drone feito artesanalmente no Sesc Registro. A apresentação oficial teve a presença de Gilson Fantin, prefeito de Registro; Walter Augusto Varella, diretor geral do Instituto Federal de Registro; Ronise Suzuki de Oliveira, presidente do CMCTI e professora do Instituto Federal de Registro; Adalton Ozaki, diretor do Núcleo de Inovação Tecnológica do Instituto Federal de Registro; Carlos Alberto Gomes, diretor do Senai Registro;   Kleber Lemos, diretor administrativo da Etec Registro; Ricardo Silvestre, gerente adjunto do Sesc Registro;  Wilber Rossini, superintendente do Codivar; Milton Mello, chefe de gabinete da Prefeitura Municipal de Pedro de Toledo;  Wagner Costa, vice-prefeito de Pariquera-Açu; Daniel Muniz de Paula, presidente da ACIAR; Aurea Muller,  presidente da Ação; Robert dos Anjos, gerente regional do Senac Registro; Luiz de Freitas, coordenador da Unisepe; Sandro Cubo, gerente de serviço da Krones do Brasil; Douglas Nakazawa, do departamento de Tecnologia e Inovação do Mundo Empreendedor; Manoel Chikaoka, diretor do Creci-SP;  Vera Muller, presidente da Adefipa; Anderson Bezerra de Lima e Ricardo Oliveira, consultores do Sebrae-SP;  Bruno Rodrigues Afonso, coordenador do Boticário em Registro; Fagner Vieira, diretor do Registro Diário;  Adilson Cabral, diretor do Portal da Cidade; Carlos Alberto Pereira Junior, secretário de Cultura e Turismo de Registro; Thiago Marques, Itesp; Ademilda Suyama, representando a Diretoria Regional de Ensino; entre outras lideranças.

 

A visão de parceiros sobre o CitVale

https://drive.google.com/file/d/1-xYIWpN1Dka07fppXdfDGqjKw3PR3-f2/view

 

Conheça o projeto do CitVale

https://youtu.be/ogjruTFRo80

 


ozio_gallery_nano

Fim do conteúdo da página